Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Chapada Diamantina em chamas


A Chapada Diamantina está localizada no centro da Bahia e tem o importante Parque Nacional da Chapada Diamantina. Nessa região é onde nascem rios que abastecem várias cidades do estado. O Parque Nacional é administrado pelo ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O instituto é vinculado ao ministério do meio ambiente e tem como função implantar, gerir, proteger, fiscalizar, pesquisar e monitorar as unidades de conservação. Mas no começo de setembro de 2015, um incêndio se iniciou na Serra do Ramalho e o Ibama conseguiu combater o fogo, mas dois dias depois (13), outro incêndio foi observado e brigadistas do Vale do Capão conseguiram controlar as chamas, mas na madrugada, novamente focos começaram em outros lugares. E agora depois de um mês as chamas continuam devastando toda a área. Cerca de 30 mil hectares já foram destruídos pelo fogo e diversas denúncias já foram feitas por brigadistas que, tecnicamente, deveriam receber equipamentos para que possam lutar por essas áreas que preservam, mas...na realidade não é nada disso, e o que deveria ser entregue a eles fica apenas na dívida. O dinheiro que foi gasto para tentar impedir que esse fogaréu continue, era possível ter cerca de 14 anos de preservação para que não acontecesse o que acontece agora. Ainda dizem que foi "sorte" não ser uma queimada tão grande quanto de 2008 que teve 152 mil hectares destruídos pelo fogo. Mas alguém já parou para perceber que fazem apenas 7 anos que todos esses hectares foram queimados e que agora serão 182 mil que precisarão se recuperar? A recuperação dessa mata só vai começar daqui a 15 anos e o trabalho de hoje, desses brigadistas, está sendo como enxugar gelo. A pergunta é, por que não houve investimento antes? Graças à chuva que caiu durante 3 dias, o fogo diminuiu e alguns focos de incêndio foram contidos, e isso só prova mais uma vez que é mais fácil esperar cair do céu o resultado do que confiar em quem deveria encontrar a solução do problema, ou melhor, nem o deixar acontecer.