Páginas

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Amazônia e a temporada do terror

Acho que não preciso colocar mais nada no título além desse nome que já explica a ameaça dos últimos tempos graças a um governo louco e desgovernado.
Mas, para um ministro de MEIO AMBIENTE que diz que a Amazônia necessita de "soluções capitalistas" e que não reconhece a importância de Chico Mendes, além de um presidente que recusa fundos de outros países preocupados em defender nossa natureza mais que o próprio brasileiro, não poderíamos esperar coisa diferente de tudo o que acontece no momento.
Infelizmente vemos as chamas na Amazônia e animais mortos enquanto a mídia se cala, o governo não atua e ninguém faz nada.
De acordo com o jornal Folha de São Paulo, fazendeiros no Pará anunciaram o "dia do fogo" (10 de agosto) e em uma entrevista com o jornal Folha do Progresso (5 de agosto) tais fazendeiros declararam que a ação seria para "mostrar serviço ao presidente", mostrar que querem trabalhar. Depois disso, só vimos os focos de incêndio aumentarem constantemente.
Na cidade de Novo Progresso os focos aumentaram em 300% e em Altamira, 743% apenas no final de semana.


O Fundo da Amazônia - que o incompetente presidente negou receber recursos dizendo para um dos países mais reflorestados da Europa (Alemanha) investir esse dinheiro em suas próprias florestas como se isso ainda não tivesse sido feito. Recebemos dinheiro do exterior para preservar nosso bem maior e nos achamos no direito de negá-lo enquanto o mesmo presidente diz que não há dinheiro para nada e por isso deve ser feito corte de bolsas de estudo (enquanto redecorar a sala da primeira dama é permitido). - é responsável por fazer tudo o que nosso Estado não faz; financia ações de prevenção, conservação, monitoramento e combate ao desmatamento. Ele existe desde 2008 e nunca foi proposta mudanças como quiseram agora. O totalmente despreparado ministro do meio ambiente sugeriu que esse fundo estaria sendo mau gerido (gestão feita pelo BNDES) e decidiu que esse fundo seria utilizado para indenizar desapropriações de terras em unidades de preservação da Amazônia, o que foi negado pelos maiores apoiadores (Noruega e Alemanha) e por empresas atuantes do terceiro setor.

Mas após todo esse embargo e das declarações que todos já ouviram do presidente do Brasil, encontramos a nuvem de fumaça que caminhou por todo o Brasil mostrando, e esfregando na cara de todos os brasileiros, que a Amazônia é a coisa mais importante que temos.
Logo abaixo mostro fotos e um texto do fotógrafo Araquém Alcântara que conhece essa Amazônia muito melhor do que o ministro do meio ambiente que parece querer destruí-la.

"Eu estive lá e vi. E fotografei. Sou testemunha ocular. A Amazônia é a minha matriz criativa. Já foram mais de cinquenta viagens e expedições. Não de avião, mas andando, de mochila nas costas, de barco e de carro. Já subi o Pico da Neblina duas vezes, já pisei onde ninguém pisou, já fiz quatro livros sobre a floresta e seu povo, já ganhei o Jabuti, já publiquei centenas de reportagens neste 49 anos de jornalismo e fotografia. E agora, com os recentes acontecimentos estou cheio de revolta. É preciso elevar o tom.
Como pode o presidente do país suspender apoio financeiro de Noruega e Alemanha- o Fundo Amazônia- que já aprovou 103 projetos no valor de R1,86 bilhão, e já desembolsou R$1,3 bilhão, desde 2008 quando foi criado? O pior é que esse fundo é gerido pelo governo brasileiro. Dinheiro europeu de graça, sob controle do Brasil. Não dá para entender: o Brasil não tem dinheiro para pagar bolsas de estudo e pode não ter dinheiro nem para a alimentação de recrutas. A imprensa noticia que desmate na Amazônia cresceu 15% (5.054 km quadrados em um ano, segundo o SAD ( Sistema de Alerta do Desmatamento) da ONG Imazon. O Deter, sistema do Inpe, adotado oficialmente, indica uma porcentagem muito maior, 50% ( 6.833 km quadrados ). A intensificação do desmatamento é real, é coisa objetiva feita por satélites. E o cara diz que os dados não são reais, que não precisamos de dinheiro estrangeiro. Desmatamento livre é o que quer . Assim, como disse o poeta Carlos Drummond de Andrade, “ não haverá dia seguinte... o vazio da noite, o vazio de tudo será o dia seguinte” Assim,não haverá mais país."

A imagem pode conter: atividades ao ar livre
A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: planta, céu, árvore, atividades ao ar livre e natureza
A imagem pode conter: nuvem, céu, montanha, atividades ao ar livre e natureza

Todas as fotos postadas se encontram na página no facebook do fotógrafo Araquém Alcântara, além de outras que eu não quis postar aqui como de animais.
Por favor, salvem a Amazônia. Gritem, esperneiem, lutem, mas não deixem essa floresta morrer.

Nenhum comentário: