Páginas

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Recicle e Ganhe

Foi instalada nas estações de metrô de São Paulo, máquinas depósito chamadas de Retorna Machine que foram criadas pela empresa Triciclo. Essa máquina tem o intuito de incentivar a reciclagem de garrafas PET e latas, por meio de simples troca. Então quando você depositar uma garrafa PET ou uma latinha, você receberá pontos que podem ser trocadas por passagens no transporte público, por exemplo. Você pode trocar até 10 latas/garrafas por dia. Para fazer parte dessa "reciclagem por pontos" você pode se cadastras no site da Retorna Machine e depois basta encontrar um ponto de troca e levar sua garrafa ou latinha e assim começa a acumular pontos.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Living On One Dollar

Assisti ontem o Living On One Dollar, um documentário de 2013 iniciado por dois estudantes do curso de Desenvolvimento Internacional da universidade Claremont McKenna, no sul da California. Após estudarem sobre a pobreza mundial, esses dois estudantes Chris Temple e Zach Ingrasci, junto com dois fotógrafos, viajaram até a Guatemala no vilarejo de Peña Blanca e passaram durante 56 dias sobrevivendo com menos de 1 dólar por dia, como aquelas pessoas vivem constantemente. Comeram durante esses longos dias apenas arroz, feijão, gordura e banana e chegaram a emagrecer quase 10 quilos em menos de dois meses. O impacto causado nos dois lados da história - os estudantes e os moradores da vila - foi muito grande e impressionante. Saber um pouco das histórias de bravura daquelas pessoas os deixaram assustados e quem assiste também pode sentir o mesmo impacto. Várias histórias são contadas, entre elas, a história de uma moça chamada Rosa que tem o sonho de ser enfermeira e o pouco que mostra no documentário sobre ela, rendeu um pequeno curta sobre sua história de vida e como ela a venceu, mesmo com tantos obstáculos.
Esse é só um pequeno post sobre o projeto Living On One, mas logo voltarei para falar mais. 

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Chapada Diamantina em chamas


A Chapada Diamantina está localizada no centro da Bahia e tem o importante Parque Nacional da Chapada Diamantina. Nessa região é onde nascem rios que abastecem várias cidades do estado. O Parque Nacional é administrado pelo ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O instituto é vinculado ao ministério do meio ambiente e tem como função implantar, gerir, proteger, fiscalizar, pesquisar e monitorar as unidades de conservação. Mas no começo de setembro de 2015, um incêndio se iniciou na Serra do Ramalho e o Ibama conseguiu combater o fogo, mas dois dias depois (13), outro incêndio foi observado e brigadistas do Vale do Capão conseguiram controlar as chamas, mas na madrugada, novamente focos começaram em outros lugares. E agora depois de um mês as chamas continuam devastando toda a área. Cerca de 30 mil hectares já foram destruídos pelo fogo e diversas denúncias já foram feitas por brigadistas que, tecnicamente, deveriam receber equipamentos para que possam lutar por essas áreas que preservam, mas...na realidade não é nada disso, e o que deveria ser entregue a eles fica apenas na dívida. O dinheiro que foi gasto para tentar impedir que esse fogaréu continue, era possível ter cerca de 14 anos de preservação para que não acontecesse o que acontece agora. Ainda dizem que foi "sorte" não ser uma queimada tão grande quanto de 2008 que teve 152 mil hectares destruídos pelo fogo. Mas alguém já parou para perceber que fazem apenas 7 anos que todos esses hectares foram queimados e que agora serão 182 mil que precisarão se recuperar? A recuperação dessa mata só vai começar daqui a 15 anos e o trabalho de hoje, desses brigadistas, está sendo como enxugar gelo. A pergunta é, por que não houve investimento antes? Graças à chuva que caiu durante 3 dias, o fogo diminuiu e alguns focos de incêndio foram contidos, e isso só prova mais uma vez que é mais fácil esperar cair do céu o resultado do que confiar em quem deveria encontrar a solução do problema, ou melhor, nem o deixar acontecer.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Fotojornalismo: Nick Ut

Depois da postagem anterior, decidi falar um pouco mais sobre o fotojornalismo e aqueles três fotógrafos - ou talvez de outros até -, que captaram imagens tristes que representam a realidade de um momento e a crueldade humana.
O Fotojornalismo é um ramo da fotografia em que as imagens são claras e precisas nas informações, afinal, um jornal é feito de fotografias além de textos. Você sente muito mais algo quando o vê, do que quando tenta imaginá-lo. A fotografia preto e branco em jornais existe há mais de 100 anos e começou por meio do Daguerreótipo (1835), como uma câmera escura. Essa invenção foi feita pelos irmãos Daguerre. Com vários problemas financeiros e necessidade de reparos e concertos em sua frágil invenção, o francês Louis Jacques Mandé Daguerre não pôde manter sua câmera em segredo, como queria. A fotografia então não foi inventada por apenas uma pessoa, ao invés disso foi a junção de mentes brilhantes com condições sociais e econômicas de lançar o "projeto".
E na postagem anterior uma das fotos mais chocantes que já tem cerca de 40 anos, foi a foto da garotinha correndo sem roupas por conta de um ataque á seu vilarejo no Vietnã. Essa foi tirada por Nick Ut, ou Huynh Công Út, nascido em 29 de março de 1951 em Long An, no Vietnã. Ut começou a tirar fotos com 16 anos para a Associated Press - a maior e mais antiga agência de notícias americana), depois que seu irmão mais velho, foi morto no Vietnã por justamente ser um fotógrafo.
AP staff photographer Nick Ut  in Vietnam during the 1970s. AP Photo/Nick Ut
Sua foto mais famosa, foi tirada em 1972 em Trang Bang, onde a menina Phan Thi KimPhuc de nove anos de idade fugia do ataque norte-americano em seu vilarejo, com queimaduras nas costas. Essa foto ganhou vários prêmios internacionais, dentre eles Prêmio Pulitzer de Fotografia, e se tornou um símbolo anti-guerra. A vida tanto do fotógrafo quanto da fotografada, mudaram. A garota passou quatorze meses em dezessete cirurgias para sua recuperação, e o jovem fotógrafo tornou-se reconhecido mundialmente. 
Este ano, NIck Ut voltou para o lugar da tão famosa e triste foto.

Nick Ut volta ao lugar onde tirou foto icônica de menina durante a Guerra do Vietnã (Foto: AP Photo/Na Son Nguyen)
Ut e Phuc já se encontraram diversas vezes. Ut continua trabalhando para a Associated Press e Phuc é uma embaixadora da boa vontade da Organização das Nações Unidas e ajuda vítimas de guerra.

sábado, 19 de setembro de 2015

O Choro do Mundo

Tenho acompanhado por reportagens e mídias sociais - assim como todos, imagino eu, - a questão dos refugiados e da guerra da Síria. E esses dias encontrei essa imagem do cartunista Roberto Kroll que retrata todas as reais imagens tiradas por corajosos fotógrafos como Nick Ut, da primeira imagem, de um vilarejo no Vietnã durante um ataque. Ou Kevin Carter que teve o sangue frio em tirar o retrato do garotinho morrendo de fome (que estava no programa de ajuda da ONU) e o abutre esperando sua morte, o prestigiado fotógrafo recebeu críticas sobre seu ato, e foi tamanho o sentimento de culpa que suicidou-se mais tarde. E agora, Nilufer Demir que registrou a imagem do corpo de Aylan Kurdi, de apenas 3 anos, um refugiado fugindo da Síria.
É difícil, pelo menos para mim, escrever sobre isso, sobre essas cenas. Durante anos ocorrem guerras em nosso mundo tão "avançado", guerras sem fundamento em que a loucura pelo poder fala mais alto. A Guerra Civil da Síria começou em 2011 com protestos para destituir o presidente Bashar al-Assad do poder, mas só agora todo o mundo parou para prestar atenção nesse desastre. Precisamos chegar á esse ponto? Ao ponto de 215 mil pessoas terem morrido, para que o mundo inteiro finalmente volte os olhos para um país que se acaba aos poucos? Várias cidades da Síria foram destruídas e cerca de 3,8 milhões de sírios perderam tudo que durante uma vida conquistaram e fogem em desespero de seu país na tentativa de, não alcançar uma vida melhor, mas na tentativa de sobreviver. Falta sensibilidade de países que podem abrir suas fronteiras á refugiados que choram, gritam, imploram e pedem por socorro. Falta senso em entender que matar não é a solução, e que essa guerra não está trazendo benefício para ninguém. Falta humanidade de todos os lados.
Em 1950, após a II Guerra Mundial, foi criada a ACNUR - Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, o organismo que deveria suprir e ajudar pessoas deslocadas em todo o mundo, as salvando e ajudando de acordo com seus direitos e seu bem-estar. O órgão já pediu cautela para a Europa em relação á esses refugiados, sendo que essa grande migração vêm atacando os países do continente que muitas vezes não podem ajudar. Países como Líbano, Jordânia, Quênia e Tailândia estão lotados e fecham as fronteiras para essas pessoas que são obrigadas á viverem em campos sem que possam trabalhar ou ser parte de uma sociedade.
Os refugiados possuem direitos, dentre eles, a "não-devolução", um país que acolheu um refugiado, não pode mandá-lo de volta para seu país de origem ou expulsá-lo contra sua vontade (apenas caso cometa algum crime). Os refugiados também tem direito á emprego remunerado, ensino público, assistência médica, habitação e etc.
As pessoas muitas vezes esquecem-se que somos um único povo, com tamanhas diferenças impostas por nós mesmos. A diferença de classes, cor, religião, entre outras é a desculpa usada por muitos para cometerem crimes de preconceito, ou então "livrarem-se" de ajudar alguém necessitado. É triste ver as portas sendo fechadas para pessoas que gritam por ajuda, crianças chorando e pessoas sem sua casa, seu emprego, sua cultura, tendo a necessidade de abandonar tudo e todos que um dia conheceram, que um dia obtiveram. É necessário humanidade para nós humanos.
Li uma vez na auto-biografia de Nikola Tesla, uma "frase" que nunca se apagará de minha memória:
A paz só pode vir como consequência natural da educação universal e da mistura de raças, e ainda estamos longe dessa feliz realização, porque poucos, de fato, hão de admitira a realidade - que Deus criou o homem à Sua imagem - e por isso todos os homens da terra são iguais. Há, na verdade, uma só raça, com diversas cores. Cristo é uma única pessoa, mas é de toda gente, então por que algumas pessoas se creem melhores do que as outras?
No mundo inteiro, atualmente, existe cerca de 59 milhões de pessoas deslocadas. fora de seus países, longe de suas culturas, buscando por um novo rumo, um novo recomeço.

domingo, 30 de agosto de 2015

Estadão

Não consegui postar antes, mas vim hoje, depois de dez dias, falar sobre algo que fiquei muito feliz que aconteceu. O jornal Estadão estava fazendo um concurso para o dia Mundial da Fotografia, que foi no dia 19 de Agosto, e eles escolheriam dezenove fotos para divulgá-las em comemoração, eu mandei minha foto e acabei até esquecendo por conta de tanto concurso que estou me inscrevendo. Mas no dia dezenove, meu pai me avisou por mensagem que minha foto estava no site do jornal.

Fiquei muito feliz ao saber dessa notícia e acho que isso é só o começo.
Obrigada!

domingo, 16 de agosto de 2015

Abelha

Eu sempre quis tirar uma foto de algum inseto assim, bem próximo, que seja possível até ver os riscos de suas asas, e finalmente eu consegui e fiquei muito feliz por isso. Sem contar o vídeo, que no momento exato a abelha voou, algo que provavelmente eu não consiga gravar mais alguma vez.

sábado, 15 de agosto de 2015

Ajuda em votos.

Acho que já sabem um pouco sobre o site View Bug do qual já falei aqui algumas vezes, mas pra quem não sabe, esse site é feito para que fotógrafos amadores ou profissionais montem uma galeria e participem de concursos com suas melhores fotos. E então, venho aqui hoje pedir ajuda nos votos. A foto abaixo está participando do concurso de perspectivas incomuns, e está entre os 20% mais votados, e a votação vai até amanhã (dia 17/08/2015) por isso peço que apenas acessem o link da foto  e procure pelo botão azul "Vote Now", depois disso clique em minha foto e depois em uma segunda foto que goste, e assim seu voto já terá me ajudado e muito. Obrigada e torçam por mim!

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Realidade Climática

Eu tinha escrito algumas poucas postagens sobre o Climate Reality Leadership Corps Traning, e sinto que deveria ter escrito mais sobre isso, mas acabei esquecendo de continuar. De acordo com eles, eu agora posso dar palestras sobre a mudança climática e etc, não sei se sou preparada pra isso já que fico nervosa de falar na frente da minha própria sala quando tenho que apresentar um trabalho, mas quem sabe... Mas dessa vez eu vim apresentar o programa Climate Reality para vocês. Foi uma experiência extraordinária para mim, e creio que será para você também caso queira participar dele. 

No ano em que fui aceita (2014), o programa aconteceu no Rio de Janeiro, e esse ano já ocorreu na Índia e Estados Unidos. Eu encontrei o Climate por conta de uma propaganda no Youtube sobre o Why? Why not? Que também é um programa muito bom em que você faz um vídeo perguntando para "autoridades" do seu país ou do mundo "por que e por que não?" de algo que não foi feito ou que foi feito errado para a população, o meio ambiente, o país ou o mundo em geral. O vídeo foi apresentado de cara por nada mais e nada menos que o ex-vice presidente dos Estados Unidos, Al Gore, e aquilo já me empolgou bastante, mas não achei que teria chances de conseguir participar de tudo isso. Fiz um vídeo então para o  Why? Why Not? que na verdade nem me lembro de minha pergunta, mas não coloquei muita fé nisso. Seriam (eu acho) 10 pessoas escolhidas - no caso entre 13 e 17 anos - para irem á Nova York participar de uma reunião de líderes mundiais e exporem suas perguntas, para que elas fossem respondidas. Foram milhares de inscrições e eu tinha quase a absoluta certeza que não seria escolhida (sou pessimista), mas a esperança é a última que morre. O intuito desse programa era que não apenas os escolhidos fossem ouvidos pelo mundo, mas sim, as milhares de crianças e adolescentes que expuseram suas ideias e questionamentos á todos. E então, procurando um pouco mais no site do Climate Reality Project eu encontrei o "treinamento de líderes" (Climate Reality Leadership Corps Training), que é um curso em que você aprenderá sobre as mudanças climáticas que estão ocorrendo no mundo, aprender a combinar ciências e soluções para problemas, resiliência, a mídia social, estratégias de comunicação e organizações e muitos outros temas. O curso é dado por vários, vários, palestrantes e líderes climáticos de outros países, quando participei alguns dos palestrantes foram: 
Ricardo Baitelo, do Greenpeace. 
Caroline Bennett, do Amazon Watch. 
Gustavo Faleiros, jornalista e gerente da Rede Earth Journalism Network. 
Fabio Feldmann, ambientalista e ex-secretário executivo do fórum paulista de Mudanças Climáticas Globais e Biodiversidade. 
Maria Paula, atriz e fundadora do Uma Gota no Oceano. 
Al Gore, Mario E. Molina, Dr. Carlos Nobre, Eduardo Paes, Marcos Palmeira e muitos outros
São muitos palestrantes ótimos que te faz ficar horas e horas absorvendo milhares de informações (ou tentando o máximo o possível, na verdade). Em outros países, outros importantes palestrantes são convidados. 

São três dias de curso, três dias muito, muito cansativos e muito, muito bons! Estava dormindo em pé já no terceiro dia, na verdade parece que dura uma semana, de tão longos que são os dias. Lá recebemos o material, e no fim o certificado e o "broche" com o símbolo do Climate Reality Project. Fomos separados em grupos e tivemos um mentor que já foi participante de outra vez em algum treino. 
A inscrição pode ser feita pelo site do Climate Reality Project, o curso é  inteiramente grátis mas você deve arcar com despesas como hotel e passagens. Esse ano o curso será na Flórida e as inscrições vão até dia 26 de agosto, então se apresse se quiser participar. Na inscrição eles fazem longas perguntas e pedem longas respostas sobre quem você é, o que tem feito durante os últimos anos, onde gostaria de trabalhar, em que área atuar e etc. Quando me inscrevi eu não tinha a mínima ideia de que me aceitariam, era uma coisa que queria muito participar mas achava que apenas pessoas extraordinárias e super inteligentes, seriam aceitas, mas eles falam em todo o momento durante o curso que as pessoas mais extraordinárias, são aquelas que querem fazer algo, que decidem agir. É realmente um solavanco que te faz acordar pra vida, e em todo o momento o programa te faz acreditar que você pode. 
Ainda não me achei nessa foto.
Salão onde ocorreram, praticamente todas as palestras dos três dias.

Material recebido.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

The Burning House #Rafael #Estevão #Hadi

E hoje tem mais três participantes do projeto The Burning House. Estou muito agradecida por eles terem participado, Rafael e Hadi são colegas que conheci em minha viagem para Foz do Iguaçu e Estevão é um grande amigo que estuda comigo desde meus seis anos, eu acho. E aqui está as fotos deles:

Nome: Estevão Giuseppe
Idade: 15 anos
Ocupação: Estudante
Local: São Paulo, SP

"1- o álbum de formatura, para lembranças da família e amigos.
2- meu notebook
3- minha trilogia favorita
4- próximos livros que pretendo ler
5- um carregador e fone de ouvidos para o celular
6- um caderno de anotações importantes"

Nome: Rafael Ronqui
Idade: 19 anos
Ocupação: Estudante e Professor de Inglês
Local: Ourinhos, SP

"1- documentos
2- CDs autografados
3- óculos escuros
4- soco inglês
5- notas antigas
6- livro autografado por Marcos Pontes"

Nome: Hadi Nassar
Idade: 14 anos
Ocupação: Estudante
Local: Foz do Iguaçu, PR

"1- celular
2- carregador
3- livro "Mecânica dos Fluídos""
E ainda me diz em uma de suas piadas: "Eu levaria meu livro e meu carregador, porque o conhecimento deve estar sempre carregado junto á você."

Participem vocês também, e enviem suas dúvidas.

NicePhotos

Fazia algum tempo que estava querendo revelar algumas das minhas fotos, só que a loja que tem perto de casa é muito cara e tem uma péssima qualidade de revelação, então encontrei o NicePhotos, um site na internet para revelar fotos, com promoções, planos, ótima qualidade e preço. Sem contar que logo em sua inscrição, você ganha uma promoção de 35 fotos grátis. Eu decidi testar se o site era bom mesmo por essas 35 fotos, e sim, a qualidade da imagem é ótima e a entrega é muito rápida, para mim chegou em menos de 5 dias.

Você tem opções de como será sua foto, além do tamanho pode escolher se terá bordas, brilho e etc. Além de revelação de fotos, o site vende foto livros, imãs, revelação de cartões postais, camisetas e muitas outras coisas ótimas para dar de presente.

E ainda fiquei muito feliz de receber esse recado, em que na compra de fotos 10x15, todas são ecológicas e não produzem dejetos químicos, todos os papéis fotográficos tem o selo verde.

 Se precisarem revelar fotos apenas acessem NicePhotos

terça-feira, 4 de agosto de 2015

The Burning House #Olivia

E ai vem mais um participante especial do The Burning House. A pessoa que me enviou foi uma amiga do Rio de Janeiro que conheci no começo desse ano lá no Space Camp. Ela é uma pessoa muito especial que está me ajudando a continuar o projeto. Vejam o que ela levaria de sua casa:
Nome: Olivia Ruth
Idade: 17 anos
Ocupação: Estudante
Local: Resende, Rio de Janeiro

"1- meu ukulele
2- minha boneca favorita na infância
3- minha lata com cartas
4- minha lata com lembranças de eventos/lugares
5- meu diário de quando era criança
6- meu livro mais antigo
7- meu HD com fotos
8- meu iPad
9- minha coleção de cadernos
10- levaria meus telescópios, sem dúvida, se eles não fossem tão pesados."

Mandem também os de vocês!

sábado, 1 de agosto de 2015

Natureza

Essas são algumas das fotos que tirei essa semana, e a cada dia estou tentando melhorar mais. Também tive uma boa notícia e fiquei muito feliz com isso. Eu havia me inscrito em um concurso da Villa Cesari, uma Associação Cultural de Portugal, que estava tendo um concurso de fotografia, os que ganhassem teriam suas fotos expostas na Casa de Leitura, na praça da Liberdade, na cidade de Cesar, lá em Portugal. E uma das fotos que mandei foi escolhida e premiada, fiquei muito feliz apesar de não conseguir retirar o prêmio, mas apenas a exposição para outras pessoas já me deixou muito contente. A foto é a que está na capa do blog, essa:
E se você quiser me ajudar, pode entrar em Contests View Bug e votar em minhas fotos. Obrigada.

sábado, 18 de julho de 2015

Mudanças Climáticas: O que são elas?

Faz algum tempo que venho falando aqui sobre mudanças climáticas, mas o que são elas? O que são essas mudanças climáticas que afetam todo o mundo e nossas vidas?

O que são as Mudanças Climáticas?
As mudanças climáticas é o aumento da temperatura média da Terra. A grande quantidade de emissão de gás carbono (ou outros gases de efeito estufa), prendem o calor na atmosfera da Terra. Isso pode causar desde chuvas torrenciais e inesperadas, até ondas de calor extremo.

Quais são as causas das Mudanças Climáticas?
Causas naturais podem ocasionar essas mudanças climáticas, mas de forma correta e com o tempo, não acelerando o processo, como as indústrias estão fazendo. O desmatamento, à queima de combustíveis fósseis e à agricultura intensiva, são exemplos de processos que liberam gases poluentes em nossa atmosfera.

Quais são os impactos e efeitos causados por elas?
Todos nós sofremos com os efeitos das mudanças climáticas. Podemos perceber pelas catástrofes "naturais" em vários países, derretimento das calotas polares, algumas regiões mais úmidas e outras mais secas e etc. De qualquer forma, estamos sendo afetados.


A NASA tem lançado alguns videos chamados de "Minuto da Terra", e a Unilever está com uma grande campanha chamada Futuro Melhor, em que mostra como pequenos atos fazem a grande diferença em todo o mundo, seja compartilhando filmes inspiradores ou fazendo uma boa ação, participe.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Frederica Frida e Nina

Não sei se postei aqui na época, provavelmente ainda estava afastada daqui, mas em setembro de 2014 encontramos um filhote perdido na rua. Era uma cachorrinha com a cara de rottweiler. Meus pais a acharam enquanto eu estava na escola, minha mãe contou que ela estava no meio da rua e quando meu pai parou o carro, ela entrou de baixo da roda. Depois daquela situação, ela não saiu mais de casa. Não queríamos outro cachorro, mas quando ela apareceu, não teve outra. Estava cheia de pulga e era apenas uma bolinha de pelo. Ela era assim:
 E agora está assim: (gigante)
Além de ser destrambelhada e ter feito uma zona nas nossas vidas, ela é mais fotogênica que eu, e tem até instagram pessoal @FredericaFrida e já foi até reconhecida na "rua". Uma coisa que tenho que explicar, é que o nome Frida, não foi em homenagem á Frida Kahlo, como muita gente pensa, mas foi porque fazia tempo que eu queria ter um cachorro para se chamar Frodo (do Senhor dos Anéis), mas encontramos ela, uma fêmea, então se tornou Frida.

E...para nossa surpresa, a mais ou menos 1 mês atrás, encontramos outra cachorrinha pronta para ser atropelada no meio da avenida. Essa já tem 1 ou 2 anos, e estava extremamente machucada. Não queríamos nenhum cachorro, e agora de brinde, temos dois. Pelo menos eu sei que salvamos duas vidinhas. Meus pais não queriam mais um cachorro, e na verdade, nem eu, pensei que isso afetaria a Frida que já esta conosco a mais tempo, e a Nina estava com um tumor, até quimioterapia ela teve que fazer, e pedi ajuda para uma famosa ONG que protege cães de rua, e tem até um programa na Tv (ou participações em um programa que eu não sei bem como é), mas ninguém, nunca, respondeu aos meus e-mails. Sinceramente, fiquei muito decepcionada com essa reação dessa ONG que eu tinha grande respeito por ela, mas por fim, nós mesmos cuidamos e ainda estamos cuidando dessas duas.
Essa é a Nina: (Ps': ela está sem pelo agora porque foi tosada, mas ela é toda peludinha)
"Os cães são o nosso elo com o paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde, é voltar ao Éden, onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz." - Milan Kundera

sábado, 11 de julho de 2015

Fazenda da Biacica

No dia 09/07, em uma quinta-feira, eu fui visitar uma tal Fazenda da Biacica no Itaim Paulista, essa fazenda existe desde 1682 e infelizmente está á Deus dará hoje. A propriedade foi tombada pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo), o que significa que a antiga chácara foi reconhecida como patrimônio histórico, a questão é por que ela não é tratada como tal? O casarão, na verdade, era uma capela de taipa construída em 1682 e de características luso-brasileiras. Quando a capela começou a entrar em estado de decadência, ela foi comprada por Levén Vampré para usá-la como casa de veraneio.
Vampré introduziu elementos artísticos de modo a valorizar a natureza sacra da antiga edificação, idealizando um passado em que o catolicismo teria exercido influência benéfica sobre os indígenas, primitivos habitantes da região.
E mais tarde, entre 1944 e 1968, foi também habitada pela família Fontoura, associando seu nome á chácara e também fazendo mudanças. O CONPRESP reconheceu o valor cultural e ambiental da Chácara dos Fontouras através do tombamento em 1994, o que já era preocupação de Mário de Andrade em 1937, quando visitou a casa como técnico do IPHAN. 
Aqui estão algumas das fotos que tirei do lugar quando estive lá, foi realmente uma experiência nova e assustadora, o que me fez voltar para casa cheia de picadas de pernilongos e boas fotos, valeu á pena.

Espero que tenham gostado da postagem e das fotos, quero melhorar em minha fotografia e espero que esteja conseguindo haha'
Fontes: Revista Eletrônica de São Miguel