Páginas

sábado, 25 de abril de 2015

Space Camp III

Continuando as postagens sobre o Space Camp 2015, pois ainda tenho muita coisa pra contar. No primeiro dia, quando chegamos do aeroporto fomos direto para a Pousada Natureza Foz onde fizemos o cadastro e ganhamos duas camisetas com o logo tipo do acampamento e uma bolsa carteira também com o logo tipo. Sem contar o crachá que teria que resistir até o último dia, pois sem ele não entraríamos no Parque Tecnológico (o meu já estava rasgando no terceiro dia). Depois de apresentações e a abertura do evento no auditório César Lattes, chegou a hora que eu não sabia que teria...seríamos divididos em grupos. Achei que o grupo seria formado com as pessoas com que você foi, que no caso seria da minha escola, mas os nomes foram sorteados e muito bem separados e eu fui parar em um grupo que não conhecia ninguém.
Nossa primeira "missão" era desenvolver um grito de guerra, 1 broche e o nome da equipe. O número da nossa equipe era 13, e conseguimos um nome muito criativo. SAT - Superação Apollo 13 (uma missão que não deu certo, por isso o "superação" antes do nome).
Nosso grito de guerra foi feito no último momento, como: "Um pequeno passo no Space Camp, um grande salto para o Brasil." E quem diria que isso daria certo?
O pessoal da organização nos avaliaria em tudo, desde entrosamento entre as pessoas do grupo, até na criatividade. Passei a ficar mais tempo com o grupo do que com o pessoal da minha escola, já que tudo deveria ser feito entre nós. O segundo dia foi de palestras e o terceiro começamos a montagem dos foguetes, ai sim a coisa ficava séria. Teríamos que construir dois foguetes com os materiais que estavam nos dando, um deles deveria alcançar o alvo e o outro levar um "Ovonauta" e pousá-lo em segurança. E bom, como faríamos isso? Ninguém sabia.
Recebemos alguns tubo de, tipo um papelão, pedacinhos de madeira para fazer as aletas, e o isopor em forme de cone para a parte de cima do foguete. Teríamos que calcular o ponto de pressão, centro de gravidade, encontrar um lugar para colocar o ovo, e montar o paraquedas para o primeiro foguete. O segundo teria que ser calculado as mesmas coisas, mas sem o ovo, mas para que alcance a distância correta. Fizemos o primeiro foguete e começamos o segundo, estava quase tudo pronto para o lançamento no dia seguinte, só faltava terminar a noite, onde todos os grupos se encontrariam na pousada para terminar seus devidos foguetes. Mas então aconteceu o inesperado, o ovo que estava extremamente fixo dentro da cápsula que acrescentamos no foguete, havia se quebrado, e então tivemos que começar tudo novamente. Ficamos refazendo o foguete até á 1h30 da manhã, e terminamos na hora extra do dia seguinte que nos deram antes do lançamento. 
Ficamos de baixo de Sol quente no lançamento, sendo que fiquei até com insolação. Mas nesse ponto da competição, minha equipe já estava bem entrosada e nossos foguetes ficaram em segundo lugar, sendo que o ovo resistiu, um grande avanço. Depois faltaria apenas a montagem do Rover, o nosso maior problema.

Nenhum comentário: