Páginas

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Frederica Frida e Nina

Não sei se postei aqui na época, provavelmente ainda estava afastada daqui, mas em setembro de 2014 encontramos um filhote perdido na rua. Era uma cachorrinha com a cara de rottweiler. Meus pais a acharam enquanto eu estava na escola, minha mãe contou que ela estava no meio da rua e quando meu pai parou o carro, ela entrou de baixo da roda. Depois daquela situação, ela não saiu mais de casa. Não queríamos outro cachorro, mas quando ela apareceu, não teve outra. Estava cheia de pulga e era apenas uma bolinha de pelo. Ela era assim:
 E agora está assim: (gigante)
Além de ser destrambelhada e ter feito uma zona nas nossas vidas, ela é mais fotogênica que eu, e tem até instagram pessoal @FredericaFrida e já foi até reconhecida na "rua". Uma coisa que tenho que explicar, é que o nome Frida, não foi em homenagem á Frida Kahlo, como muita gente pensa, mas foi porque fazia tempo que eu queria ter um cachorro para se chamar Frodo (do Senhor dos Anéis), mas encontramos ela, uma fêmea, então se tornou Frida.

E...para nossa surpresa, a mais ou menos 1 mês atrás, encontramos outra cachorrinha pronta para ser atropelada no meio da avenida. Essa já tem 1 ou 2 anos, e estava extremamente machucada. Não queríamos nenhum cachorro, e agora de brinde, temos dois. Pelo menos eu sei que salvamos duas vidinhas. Meus pais não queriam mais um cachorro, e na verdade, nem eu, pensei que isso afetaria a Frida que já esta conosco a mais tempo, e a Nina estava com um tumor, até quimioterapia ela teve que fazer, e pedi ajuda para uma famosa ONG que protege cães de rua, e tem até um programa na Tv (ou participações em um programa que eu não sei bem como é), mas ninguém, nunca, respondeu aos meus e-mails. Sinceramente, fiquei muito decepcionada com essa reação dessa ONG que eu tinha grande respeito por ela, mas por fim, nós mesmos cuidamos e ainda estamos cuidando dessas duas.
Essa é a Nina: (Ps': ela está sem pelo agora porque foi tosada, mas ela é toda peludinha)
"Os cães são o nosso elo com o paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde, é voltar ao Éden, onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz." - Milan Kundera

Um comentário:

Rosana disse...

Lindas lindas1